domingo, 28 de junho de 2009

CFP. Nova data do Seminário Segurança Pública e Construção de Subjetividades: 30 de julho
Para começar a delinear uma política específica para a área da segurança pública no Sistema Conselhos, o Conselho Federal de Psicologia, em parceria com o Ministério da Justiça, realizará em Brasília o Seminário Temático intitulado "Segurança Pública e Construção de Subjetividades" – evento preparatório da I Conferência Nacional de Segurança Pública (Conseg).
O Seminário tem nova data: será realizado dia 30 de julho, de 8h30 às 17h30, em Brasília.
As inscrições estão abertas.
Para se inscrever, clique aqui.
Caso você já tenha feito a sua inscrição, ela será mantida.
Temas
Após debate que dará início aos trabalhos, os participantes dividem-se em quatro oficinas, relacionadas aos eixos da Conferência:
- Valorização profissional e otimização das condições de trabalho; - Prevenção social do crime e das violências e construção da cultura de paz; - Diretrizes para o sistema penitenciário - Diretrizes para o sistema de prevenção, atendimentos emergenciais e acidentes.
Os resultados do evento serão sistematizados em um caderno temático e servirão de subsídio para a realização da etapa nacional da 1ª Conseg.
Manifesto contra a redução da maioridade penal: envie para os senadores
A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado Federal rejeitou nesta quarta-feira (17) proposta de emenda do senador Magno Malta (PR-ES), que estabelece imputabilidade penal aos menores de 18 anos que praticarem crime definido como hediondo, à PEC 20/99. A PEC segue novamente para exame do Plenário.
A conselheira do Conselho Federal de Psicologia (CFP) Iolete Ribeiro da Silva esteve presente na reunião da CCJ. Na ocasião, foi entregue uma carta (leia aqui) aos senadores, assinada por diversas instituições, dentre elas o CFP.
Trechos do documento, com manifestações contrárias à redução da maioridade penal, foram lidos pelo senador Aloisio Mercadante (PT-SP).
Iolete destaca a importância de uma sociedade civil mobilizada para pressionar os parlamentares. “Agora é articular para conseguir barrar a votação no plenário”.Conheça as 10 razões da Psicologia contra a redução da maioridade penal

Nenhum comentário: