sábado, 9 de fevereiro de 2008

Ciência - Carl Sagan - O que podemos trazer para a Criminologia?


Revi nos últimos dias o seriado Cosmos (do brilhante Carl Sagan). Foi lançado em DVD pela Revista Superinteressante. São 05 DVDs, cerca de 14 horas de vídeo. A primeira vez que passou no Brasil na TV foi em 1980, depois do Fantástico, aos domingos. À época li também o livro que deu origem a esta série. Muitas pessoas foram marcadas por essa obra visionária do cientista Carl Sagan. Impressionante como Carl Sagan, um cientista, projetou em 1980 diversos fatos que iriam ocorrer na atualidade.
A Superinteressante trouxe a série para o Brasil (pecou, ao meu ver, apenas no som, é mono, mas num país onde a ciência não é prioridade, já foi muito). Vale a pena a sua aquisição.

Destaco da série as palavras de Carl Sagan (episódio 13, o futuro da terra), e que servem de advertência para os verdadeiros cientistas. Elas são uma advertência também para nós criminólogos. Muitas vezes nos perdemos na ideologia e esquecemos da ciência:
"A única verdade sagrada é que não há verdades sagradas. Todas as suposições devem ser minuciosamente examinadas. Argumentos autoritários não têm valor. Tudo o que for inconsistente com os fatos, não importa o quanto gostemos disso, deve ser descartado ou revisto. A ciência não é perfeita. Faz-se, muitas vezes, mau uso dela. Ela é só uma ferramenta. Mas é a melhor que temos, auto-reguladora, sempre em mutação, aplicável a todas as coisas. Com essas coisas conquistamos o impossível."

Carl Sagan (1934-1996).

Nenhum comentário: