sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Congresso Internacional - CIDAT teve pré-lançamento na Academia de Polícia Civil de São Paulo com apoio da Fenalaw/2008.

Crimes tecnológicos na era 3G –www.cidat.org.br

Os ataques por meio da Internet aumentaram consideravelmente em 2007 e 2008. Criminosos cibernéticos utilizaram 785.684 programas maliciosos de computador, conhecidos como malware. Ferramentas e "kits" prontos estão à disposição de criminosos por meio da Internet. E a surpresa é que a maioria dos ataques é direcionada a saquear contas depositadas sob a guarda de instituições financeiras no Brasil. O Brasil se tornou o terceiro maior disseminador de malware e arquivos espiões do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos e da China. A tendência desse tipo de golpe, de malware, é aumentar, na medida em que o número de internautas também aumenta com o passar do tempo. As pessoas devem ter cada vez mais consciência de que informática não é mais apenas um souvenir, e sim um dispositivo de uso pessoal, no qual não se pode apenas ser um usuário, pois se exige cada vez mais conhecimento daquilo que está usando. Toda essa gama de vírus mutantes em computadores já está chegando também nos dispositivos móveis, como celulares, palms e PDA''s e, possivelmente, atingirá os Iphones de geração 3Gs, e seguintes, recém-lançados.
Os Bancos em um futuro próximo pretendem aprimorar as transações Bancárias por meio de aparelhos de celular com múltiplas funções. O Visa e o Banco do Brasil lançaram na primeira semana de agosto (02/09) o sistema de pagamento pelo celular. Por segurança para se testar o sistema o limite das operações esta limitado ao valor de cem reais.
Quando se fala em pagamento pelo celular, a primeira preocupação é com a segurança, já que no Brasil os índices de furtos de celular são altos e o sistema não solicita senha. um sistema de cadastro de usuários para que somente estes possam acessar o novo serviço.
Quando se fala em pagamento pelo celular, a primeira preocupação é com a segurança, já que no Brasil os índices de furtos de celular são elevados altos e o sistema não solicita senha.
Uma campanha de e-mail anunciando a nova geração do iPhone -- o modelo 3G – tem como objetivo o furto qualificado de senhas e dados bancários dos internautas. O golpe, com foco na América Latina, consiste no envio de mensagens escritas em espanhol que contêm links maliciosos. Quando a vítima clica nos endereços sugeridos para obter mais informações sobre o telefone multimídia da Apple, pode infectar involuntariamente seu computador com um cavalo de tróia.
Atualmente as organizações criminosas em meio virtual possuem poder de ação indeterminado e acelerado. O investimento e as ações são dinâmicos formando uma enorme associação virtual criminosa para cometer saques em contas bancárias. Trata-se de agências criminosas com grandes ramificações a tal ponto que os criminosos não se conhecem. Os grupos são organizados hierarquicamente e utiliza-se de uma linguagem própria e de técnicas sofisticadas. O trabalho do crime se processa em ritmo acelerado com novos envolvidos surgindo a cada momento. É a organização do crime a distancia. “A extensão dos delitos nunca é plenamente conhecida e o ataque se processa como ondas e as fraudes podem ser perpetradas na privacidade da residência ou em outro local qualquer como escritórios, universidades, aeroportos e outros locais públicos dificultando a investigação”.
Estamos interligados e toda nova tecnologia que surgir, se for utilizada sem conhecimento mínimo, pode ser prejudicada por esses criminosos.
As instituições públicas e privadas, tem promovido uma séria de encontros para debater o fenômeno dos crimes cometidos por meio de avençadas ferramentas tecnológicas.
.
O Brasil é reconhecidamente um dos países mais avançados em tecnologia de segurança de dados e a OAB/SP tem reunido grandes autoridades nacionais e internacionais no combate aos delitos cibernéticos para troca de experiências.
.
Nesta semana (13/8) a Presidência da Comissão de Direito da Sociedade da Informação da OAB/SP, esteve ministrando palestra sobre o atual cenário dos crimes cibernéticos no Brasil e no mundo na Faculdade Politécnica de Jundiaí. Participou dos debates o ilustre Dr. Paulo Quintiliano, Ph.D que atua como Perito Criminal Federal da Polícia Federal e atua como membro Consultor da aludida Comissão da OAB/SP. O evento foi organizado pela Prof. Ms. Denise C. Lima Baptista, Coordenadora Curso de Direito da FPJ.
.
São Paulo recebe esta semana uma das maiores autoridades do mundo sobre crimes digitais.
.

Ainda neste mês de agosto, a Comissão de Direito da Sociedade da Informação tem participado de importantes eventos contando com o apoio da FENALAW 2008.
.
Na próxima semana, Coriolano Camargo, sócio diretor da Almeida Camargo Advogados estará ministrando uma série de Palestras sobre os crimes digitais na Academia de Policia Civil do Estado de São Paulo (19/08) no renomado Escritório Brasil Salomão e Matthes Advocacia (20/08) e também em diversas instituições financeiras na data de (21/08).
.
Para conhecimento informamos que a ACADEPOL recebeu confirmação da presença das seguintes autoridades: Presidência do Tribunal de Justiça de São Paulo
IBCCrimPresidência da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo
Escola Superior de AdvocaciaPolícia FederalMarinha do BrasilEmbraerAdpesp
Diretoria da Fenalaw/2008
Polícia Civil do Estado de São Paulo
As inscrições e confirmações para este evento podem ser feitas em contato com a Professora Denise Baptista, d. Delegada de Polícia Assistente da Secretaria de Cursos Complementares - Acadepol (11) 3039.3484 (cartaz anexo).
.
Os eventos contam ainda com a participação especial do Professor Anthony Reyes do Departamento de Polícia de Nova York (NYPD) e também da Professora da FGVlaw, Simone Viana Salomão. Ambos os Professores são membros Consultores da Comissão de Direito da Sociedade da Informação da OAB/SP.
O Professor Reyes Atuou junto à força Tarefa de Combate aos Crimes contra a Criança e Adolescente cometidos pela Internet do Estado de Nova York (ICAC), junto ao Instituto de Iniciativa de Parceria para a promoção de Justiça de Crimes Eletrônicos (ECPI) à InfraGard da Cidade de Nova York e à Associação Internacional de Investigadores e Especialistas em Computação (IACIS). Posteriormente em sua trajetória, coordenou operações históricas com diversas agências Americanas em cooperação com a CIA, FBI e outros grupos Internacionais. Atua ainda na área de crimes digitais para a República Popular da China com foco nas Olimpíadas de Pequim.
Nesta semana, os aficionados por tecnologia podem presenciar em São Paulo a agenda de pré-lançamentos do Congresso Internacional dos Delitos de Alta Tecnologia, evento internacional que reúne especialistas de renome e conta com o apoio Institucional da FENALAW 2008. Para maiores informações: www.cidat.org.br e www.fenalaw.com.br.
.
A FENALAW 2008 conta com o apoio institucional da OAB/SP é modelo e referência do conhecimento no cenário jurídico em nosso país e aborda temas de Administração Legal tais como planejamento estratégico e marketing para advogados, compõe sua agenda debates que abordarão novas áreas do Direito, em especial o Direito Digital. Direito Ambiental, Agências Reguladoras, Arbitragem.
.
Coriolano Aurélio de Almeida Camargo Santos
Presidente da Comissão de Direito na Sociedade da Informação da Ordem dos Advogados do Brasil – Secção de São Paulo
.
Simone Viana Salomão
Diretora da Fenalaw, Professora e coordenadora do Curso de Administração Legal da GVlaw e Consultora da Comissão de Direito na Sociedade da Informação da Ordem dos Advogados do Brasil – Secção de São Paulo
.

Nenhum comentário: