sábado, 13 de setembro de 2008

Existem as Criminologias?
Ponto interessantíssimo abordado pelo criminólogo Prof. Dr. Salo de Carvalho durante o Seminário Internacional do IBCCRIM, em 2008, questiona a existência, não da Criminologia, mas das Criminologias.
Esse fato já foi observado por alguns doutrinadores também na Psicologia.
Posso afirmar que vejo, na minha ótica, dois grandes grupos atuando na Criminologia: um, numa vertente altamente teórica (quiçá existencialista), e, outro, atuando num sentindo pragmático, buscando um sentindo prático para o conhecimento criminológico (os criminólogos já foram até no passado acusados de serem "reis sem reino" por conta da falta de aplicação prática de seus conhecimentos).
Não me filio a nenhum desses dois movimentos, os quais vivem se atacando nos livros e seminários. Sem o primeiro, perdemos o rumo da Criminologia; sem o segundo, a sociedade perde, pois a ciência existe é para o desenvolvimento da humanidade, e não vejo sentido de possuirmos esse conhecimento e não o aplicarmos para tentar inibir a ocorrência da criminalidade.

Nenhum comentário: